Paraty na Semana da Luta do Movimento Antimanicomial

 

Em 2012, uma das atividades programadas para comemorar a semana da Luta Antimanicomial foi a realização deste vídeo, com o objetivo de orientar usuários, familiares e comunidade sobre o trabalho realizado no Centro de Atenção Psicossocial pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde de Paraty. O CAPS de Paraty comemora dez anos e atualmente funciona na Rua Manoel Torres, no Parque Imperial. Ali são ministradas várias oficinas de arte, aulas de alfabetização e terapia corporal.

A programação da Semana da Luta Antimanicomial de Paraty, que aconteceu de 14 a 18 de maio, contou com a participação de muitos colaboradores e envolveu os usuários em atividades culturais e ambientais. Palestras e oficinas foram ministradas por músicos, terapeutas e artistas locais, além da visita ao Museu da Mini Estrada Real e da participação no Mutirão Força Verde Paraty, que aconteceu na Praia da Terra Nova. O Silo Cultural abrigou a exposição com os belos trabalhos artísticos, resultado das oficinas, e no local foi exibido o documentário “O CAPS de Paraty”, realizado pela TV Paraty.com a pedido do próprio CAPS. O vídeo mostra o dia a dia da unidade, onde os usuários recebem atenção e tratamento clínico em regime aberto.

Em Paraty, o número de internações em hospitais psiquiátricos tem sido de 12 anual, taxa considerada média em relação aos outros municípios com o mesmo número de habitantes. Nos últimos 3 anos, cerca de 190 pessoas deram entrada no CAPS de Paraty por problemas ligados a álcool e drogas e 900 por problemas ligados a transtorno mental. Destes, cerca de 250 mantém o tratamento.

O dia 18 de maio é uma data nacional que comemora o movimento antimanicomial ligado à Reforma Sanitária Brasileira, da qual resultou a criação do Sistema Unico de Saúde – (SUS); está ligado também à experiência de desinstitucionalização da Psiquiatria desenvolvidas em Gorizia e em Trieste, na Itália, por Franco Basaglia nos anos 60.

A Lei que definiu a reforma psiquiátrica no Brasil (Lei Paulo Delgado – n. 10.216) é de 2001 e reformula o modelo de atenção à saúde mental transferindo o foco do tratamento – que se concentrava na instituição hospitalar – para uma rede de atenção psicossocial estruturada em unidades de serviços comunitários e abertos.

De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério da Saúde, ao todo, no Brasil existem 1.771 CAPS. Em 2002, eram apenas 424. Em 2011, foram registrados cerca de 21 milhões de atendimentos ambulatoriais em saúde mental só nos CAPS. Especialmente crianças e adolescentes somaram 1,2 milhão de atendimentos.

O governo federal está atento aos CAPS, destinando também a eles a responsabilidade pelo controle dos usuários de crack e outras drogas. Lançou, em 2011, um plano que prevê investimentos na ordem de R$4 bilhões para serem gastos até 2014 em várias unidades do Sistema Único de Saúde.

 

 

One Response to Paraty na Semana da Luta do Movimento Antimanicomial

  1. ola amigos achei maravilhoso o trabalho de vcs,gostaria muito de trabalhar como voluntaria passando um pouquinho do trabalho artistico que adquiri diante de algumas dificuldades que passei mas hoje graças a deus superadas uso para o meu lazer,mas uma pena moro em outro cidade na qual um pouco distante mas estao todos de parabens,acho maravilhoso o trabalho de ajuadr a mente humana,que hoje sao tao dificieis diante das possibilidades de debilitaçao com o uso de drogas,estress do dia dia vai flagelando essas mentes entre outros problemas, parabens…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


quatro × = 8