Festival Internacional de Fotografia – Paraty em Foco

De 26 a 30 de setembro em Paraty (RJ), festival reúne grandes nomes da fotografia em entrevistas, workshops, projeções e exposições

 Com patrocínio do Itaú e da Petrobras, a 8ª edição do Paraty em Foco Festival Internacional de Fotografia reúne em Paraty, Rio de Janeiro, grandes nomes da fotografia nacional e internacional. O inglês Martin Parr, o dinamarquês Peter Funch e o argentino Marcos López são os destaques internacionais. Também participam o holandês Michiel Munneke, diretor geral do World Press Photo – instituição cujo prêmio é um dos mais cobiçados do mundo -, o coletivo italiano TerraProject e o chileno Rodrigo Gómez Rovira, entre outros.

O tema este ano é a fotografia como documento. São 12 encontros, sendo três a quatro por dia, no auditório da Casa da Cultura de Paraty. Todos serão retransmitidos, ao vivo e gratuitamente, para três espaços da cidade histórica: o pátio da Casa da Cultura, o Espaço Multimídia (tenda na Praça da Igreja Matriz) e o Lounge Nikon.

“Em janeiro deste ano, quando o New York Times citou o Paraty em Foco como um dos motivos para elencar a cidade de Paraty entre os 45 lugares imperdíveis do mundo, o festival ganhou ainda mais prestígio no exterior, tanto entre o público quanto entre os artistas”, diz Iatã Cannabrava, curador e coordenador do evento ao lado de Giancarlo Mecarelli. “Nesta edição, vamos discutir o presente e o futuro do fotojornalismo, e a retomada da fotografia documental no contexto das transformações tecnológicas e da explosão do número de câmeras nas mãos de fotógrafos profissionais e amadores”.

O desafio da 8ª edição do evento é ampliar a ocupação de espaços públicos com exposições e projeções gratuitas espalhadas pela cidade. O curador catalão Claudi Carreras assume a concepção de exposições do festival, para que a fotografia vá além do interior de galerias. Os grandes nomes internacionais – Parr, Funch, López, Rovira e TerraProject – também ganham espaços diferenciados. As 14 imagens do fotógrafo inglês, por exemplo, são diferentes praias do Chile, Argentina, Brasil e Uruguai e serão montadas em painéis instalados na Praia do Pontal. Luciano Candisani, Renan Cepeda, Rovira, Cristiano Mascaro, Luiz Garrido, TerraProject, López também terão trabalhos expostos em cubos iluminados em diversos pontos do Centro Histórico. Seguindo o processo de democratização do festival, iniciado há dois anos, a convocatória selecionou os trabalhos de novos protagonistas da cena fotográfica nacional: Calé, Thales Leite, Aline Motta e Coletivo Amazonas + 2.

Parr é um dos fotógrafos mais importantes do mundo quando o assunto é o documentarismo do cotidiano que questiona a sociedade atual. Funch, que vive em Nova York, destaca-se como criativo na construção de fotografias a partir da repetição de cliques e fusão de imagens. E López é um dos grandes nomes da fotografia latino-americana, que teatraliza cenas em crônicas sócio-políticas e retrata com irreverência os costumes da Argentina, seu país de origem.

O holandês Michiel Munneke, diretor da World Press Photo, é conhecido por promover o  mais influente prêmio voltado ao fotojornalismo mundial; Rodrigo Gómez Rovira, ao lado de Andrea Josch, Felipe Coddou e Luis Weinstein, traz ao Festival um amplo panorama da fotografia contemporânea chilena; e a dupla Pietro Paolini e Michele Borzoni, representam o TerraProject, coletivo italiano com foco na fotografia documental.

Entre os convidados da fotografia nacional destacam-se: Mauricio Lima, fotojornalista de conflitos, premiado pela revista Time, e colaborador do The New York Times; Tiago Santana, um dos dois únicos brasileiros a ter um volume na coleção francesa Photo Poche, sobre o sertão; o consagrado Cristiano Mascaro, um dos mais destacados profissionais dedicados à fotografia de arquitetura e ao registro de espaços urbanos; e os irmãos gaúchos que discutirão a fotografia do futebol, Eduardo Bueno, historiador, e Fernando Bueno, fotógrafo.

Marca registrada do Paraty em Foco, o Circuito de Projeções Noturnas desta edição acontece nas ruas do Comércio, Rua da Cadeia (Marechal Deodoro), Rua Comendador José Luis, Rua da Praia, Praça da Bandeira, Rua Josefina Gibrail (Margem do Rio Perequê Açú). Pela primeira vez, foi elaborada uma projeção especial, produzida pelo coletivo mineiro Nitro Imagens + Alicate, em uma tela instalada sobre um barco de pesca, tendo como base para equipe técnica e público a margem do Rio Perequê Açú. Sob o título “Moradores”, o vídeo documentário retrata moradores da cidade, na proposta de integração maior com os visitantes. Hans Gunther Flieg, os coletivos Garapa e Amazonas +2, Claudia Tavares e Monica Mansur, Aline Motta e Heber Bezerra estão também entre os artistas que terão seus trabalhos projetados durante o festival.

 

Programação do 8º Paraty em Foco: Acompanhe no site www.paratyemfoco.com.br

 

Workshops

 

Para formação e renovação de repertório, 23 workshops práticos e teóricos serão ministrados durante o Festival. São mais de 450 vagas para fotógrafos profissionais e amadores, e público interessado em fotografia:

 

Alexandre Belém – A edição fotográfica como estratégia

Bob Wolfenson – Sem título

Caio Oliveira – Desvendando os suportes Fine Art

Cassiano Elek Machado – História e estórias dos fotolivros

Claudi Carreras – Projetos culturais contemporâneos e novos formatos expositivos

Claudio Edinger – O livro e o trabalho autoral na fotografia

Clicio Barroso – Imersão em Fotolivro – Photoshop Lightroom 4 e o módulo Book

Cristiano Mascaro – A fotografia e a cidade

Galeria Experiência – Retrato em movimento: A conquista da intimidade

Grupo Cidade Invertida – Imersão Analógica

Grupo Cidade Invertida – Retrato Lambe-lambe

José Fujocka – Construção de realidades

Luciano Candisani – Experiência National Geographic

Luiz Garrido – Sempre Retrato

Marcos López – 24 horas com Marcos López

Marcos Santilli – Caminho Velho do Ouro

Martin Parr – Um dia com Martin Parr

Maurício Lima – A fotografia como meio de transformação social

Peter Funch – Babel Tales

Renan Cepeda – Light Painting

Rodrigo Gómez Rovira – Arquivo Fotográfico / Álbum de Família

TerraProject – Projeto coletivo: a construção da narrativa

Tiago Santana – Território de Encontros

 

Números do Paraty em Foco

O Paraty em Foco é um dos dez maiores festivais do gênero no mundo, agregando profissionais, amadores da fotografia e interessados na produção cultural e fotográfica de maneira geral.

Mais de 6 mil pessoas participaram do evento em 2011. O evento é dirigido pelos fotógrafos Iatã Cannabrava e Giancarlo Mecarellli, contando com a participação de um conselho diretor formado por Carlos Magalhães, Cassiano Elek Machado, Claudi Carreras, Claudia Jaguaribe, Claudio Edinger, Clício Barroso, Dom João de Orléans e Bragança, Eduardo Muylaert, Isabel Amado, João Castilho, Juan Esteves, Milton Guran, Rosely Nakagawa, Rubens Fernandes Júnior e Yasmina Reggad.

 

Entrevistas detalhadas:

 Dia 26, quarta-feira

TERRAPROJECT – Pietro Paolini e Michele Borzoni, por NITRO Imagens

O coletivo italiano Terra Project apresenta novas formas estruturais de narrativas por meio da fotografia documental, que envolve também ações multimídias. Formado em 2006, em Florença, Itália, o grupo conta com Michele Borzoni, Simone Donati, Pietro Paolini e Rocco Rorandelli. Publicaram trabalhos em veículos como Le Monde, Paris Match, Times e até mesmo a fashion Vanity Fair.

 Dia 27, quinta-feira

FOTOGRAFIA EM DIÁLOGOS: Literatura, Cinema e ArteAgnaldo Farías, Thyago Nogueira, Jorge Bodanzky

A fotografia ganha espaço e aumenta a multiplicidade de sua atuação, fruto de intersecções em outros segmentos artísticos, como o cinema e a literatura. Cada vez mais encontramos obras de grandes fotógrafos documentais associadas à produção de escritores.
FIN DEL MUNDO – Rodrigo Gómez Rovira, por Claudi Carreras

Apresenta registros contemporâneos da Patagônia e questões como o isolamento social e as dificuldades de se viver em climas extremos. Seu trabalho é distribuído pela agência francesa VU e pela IMA (Imagen Memoria Autor), criada por ele em 1996 no Chile.

 

SOB O SOL DO EQUADOR – Tiago Santana, por Georgia Quintas

 

É no sertão que se encontra um dos trabalhos documentais mais sérios e consagrados, cuja representação está nas mãos deste premiado fotógrafo cearense. Ele é um dos dois brasileiros ao qual foi dedicada uma edição da prestigiada coleção francesa Photo Poche.

 

BABEL TALES – Peter Funch, por Claudia Jaguaribe

A série Babel Tales apresenta o registro de ruas de grandes cidades, como Nova York, onde vive. Com imagens de pessoas nas ruas, Funch navega pela questão documental e constrói uma nova imagem a partir dos fragmentos reais da mesma.

 

Dia 28, sexta-feira

A FOTOGRAFIA COMO DOCUMENTOJoaquim Marçal, Henrique Siqueira e Sergio Burgi

Sérgio Burgi, do Instituto Moreira Salles, organiza um dos maiores arquivos fotográficos do Brasil, e é graduado em conservação de imagem pelo Rochester Institute. Joaquim Marçal Ferreira de Andrade é pesquisador da Divisão de Iconografia da Biblioteca Nacional e autor de livros importantes. E o historiador Henrique Siqueira dirige a Casa de Imagem, em São Paulo, ligada ao Museu da Cidade de São Paulo. Vão conversar sobre o que podemos entender por uma imagem documento e as novas possibilidades da conservação em meio às alterações drásticas que a fotografia vem produzindo em diferentes mídias.

 

WORLD PRESS PHOTO – Michiel Munneke, por Eduardo Muylaert

O Diretor Geral do World Press Photo tem uma longa experiência frente à entidade, cujo prêmio é um dos mais cobiçados internacionalmente, e acha que uma das funções do WPP é manter o olhar no testemunho ao mesmo tempo em que se produz um documento, resultando na melhor compreensão do mundo em que vivemos.

 

FOGO CRUZADO – Mauricio Lima, por Sergio Branco e Juan Esteves

Há mais de uma década, o premiado fotojornalista – atualmente freelancer do The New York Times – retrata conflitos para a imprensa internacional. Produziu imagens memoráveis do Afeganistão e da Líbia. A imagem documental diante das novas tecnologias e o preparo dos fotojornalistas brasileiros na cobertura de conflitos serão assunto dessa conversa.

 

COLECIONADOR DE IMAGENS – Martin Parr, por Cassiano Elek Machado

Um dos fotógrafos mais conhecidos internacionalmente, seja pela cooperativa da qual é associado, a mítica Magnum Photos, seja por seu trabalho autoral, desenvolvido através do comportamento humano e seus desdobramentos sociais, tema que ele trata com extremo bom humor e originalidade em alguns de seus livros, como The Last Resort (Dewi Lewis, 1986), Think of England (Phaidon, 2000) e Saddam Hussein Watches (London, 2004), entre outros, frutos de um arguto senso de observação e pesquisa.

 

Dia 29, sábado

 

POP LATINO – Marcos López, por Alexandre Belém

Pop Latino é o título de um dos mais importantes ensaios do fotógrafo argentino, celebrado artista do cenário internacional da fotografia, cuja obra, essencialmente documental, reside na interpretação e crítica social de seu país e suas relações com o restante do mundo. Pop Latino também é o nome de um de seus livros (La Marca Editura, 2007). Pode ser visto como uma estética criada por López: mélange de retratos, cores exacerbadas e cenários cinematográficos distantes da manipulação digital.

 

FUTEBOL: A PAIXÃO DO BRASIL – Fernando Bueno e Eduardo Bueno, por Rubens Fernandes Júnior

A questão de como registrar um tema tão peculiar como o futebol sem cair na repetição sistemática se impõe àqueles que insistem neste desafio, entre os quais estão os irmãos gaúchos Eduardo Bueno, consagrado historiador, e Fernando Bueno, destacado fotógrafo. Eduardo Bueno parte da história mais ampla, no entendimento de uma estrutura social e cultural do Brasil, e permeia análises mais concentradas, como a que realizou em seu livro Grêmio – Campeão acima de tudo, ou mais amplas, como no livro Futebol – A paixão do Brasil, que traz imagens fotográficas de Fernando Bueno.

 

UM CRONISTA DAS CIDADES – Cristiano Mascaro, por Cassiano Elek Machado

O paulista Cristiano Mascaro pode ser considerado um dos maiores cronistas das cidades, principalmente de São Paulo, onde vive. Ele vai abordar como uma imagem documental sobrevive a uma transformação violenta da cidade, agravada por uma mudança da tecnologia da fotografia contemporânea.

 

8º Paraty em Foco – Festival Internacional de Fotografia

26 a 30 de setembro

 Entrevistas e mesas

Local: Casa de Cultura de Paraty (RJ). Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico. Tel: (24) 3371-2325.

Valor: R$ 15 / Meia entrada para estudantes: R$ 7,50. Os ingressos podem ser adquiridos no Lounge Nikon a partir do dia anterior a cada entrevista.

Exposições e projeções: gratuitas

Workshops: Valores variados, especificados no site

Datas e horários: www.paratyemfoco.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


9 × nove =