Paraty marca presença na Feira do Livro do Amapá

Entre 3 e 7 de novembro, um grupo de artistas de Paraty esteve na I Feira do Livro do Amapá, participando de atividades em vários espaços situados nas proximidades do Rio Amazonas, que banha a cidade de Macapá.

No Teatro das Bacabeiras, o escritor Ovídio Poli Junior mediou a palestra de Ignácio de Loyola Brandão, convidado especial da Feira. Ovídio esteve também em escolas estaduais conversando com estudantes e educadores e deu uma palestra sobre Monteiro Lobato a alunos de ensino médio, além de participar de uma avaliação com os organizadores da Feira ao final do evento.

A artista plástica Olga Yamashiro conduziu durante três dias uma oficina de leitura, ilustração e encadernação artesanal de livros para estudantes e professores na Escola de Administração Pública do Amapá. A oficina teve como tema o livro “A rebelião dos peixes” (de Ovídio Poli Junior) e contou com a participação dos ilustradores da obra, Pedro e Marcus, filhos do casal. Ao final da oficina cada participante saiu com um exemplar ilustrado do livro.

Os escritores Flávio de Araújo e Leandro Leite Leocadio marcaram presença em vários momentos da Feira, participando de leituras nos saraus que aconteceram às margens do Rio Amazonas e também de debates em escolas estaduais, conversando com escritores, alunos e professores.

Os convidados da Feira foram recebidos em um jantar oferecido na residência do governador Camilo Capiberibe e da primeira-dama Claudia Camargo Capiberibe, que deram apoio decisivo para a realização da primeira edição do evento. O governo estadual destinou cerca de 100 mil reais para a distribuição de vale-livros a estudantes e professores, valor que deverá ser triplicado no ano que vem.

O grupo de Paraty fez uma travessia no Rio Amazonas e visitou uma escola na Ilha de Santana, onde os organizadores da Feira fizeram entrega de livros a estudantes ribeirinhos. O grupo conheceu também o Museu Sacaca (dedicado à cultura das comunidades tradicionais locais) e o magnífico Quilombo do Curiaú (extensa área com criação de búfalos e gado bovino, que na seca se assemelha a uma savana africana e no período de cheia aos alagadiços do Pantanal).

Os artistas de Paraty foram recebidos com grande carinho por Carla Nobre e Benedito de Queiroz Alcântara, organizadores e entusiastas do evento. Em julho, Carla Nobre e uma comitiva de artistas amapaenses estarão em Paraty durante a FLIP e participando da programação da OFF FLIP (na qual estiveram em 2006 com o grupo Abeporá das Palavras).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


nove − 7 =