Silo Cultural e Sesc em parceria no movimento do Defeso Cultural

O Silo Cultural, com o apoio do Sesc, realiza uma série de eventos culturais gratuitos e um Encontro da Rede Caiçara de Cultura.
O Defeso Cultural, que reúne a comunidade artística de Paraty, é um movimento idealizado pelo músico e compositor paratiense, Luís Perequê, que propõe formas de se proteger a cultura paratiense e caiçara e de se estimular a produção artística contemporânea da cidade, diante do aumento do turismo e crescimento da região.

“Criamos o Defeso Cultural porque entendemos que as cidades turísticas precisam criar políticas públicas que protejam os períodos onde a comunidade local esteja vivenciando suas tradições culturais e religiosas. Acreditamos que somente com a convivência comunitária é possível produzir uma cultura autêntica”, enfatiza Luís Perequê, que abrirá o show de Gilberto Gil, na noite inaugural da FLIP, na quarta-feira, dia 3 de julho.

Debates sobre o Defeso Cultural

O Defeso Cultural é apoiado por Gilberto Gil, que participará da mesa sobre o movimento, na tenda dos autores da FLIP, na quinta-feira, 4 de julho, às 14h30. O debate “Culturas locais e globais” terá a mediação de Alexandre Pimentel, diretor da Biblioteca Parque de Manguinhos, e a participação da historiadora, Marina de Mello e Souza, autora do livro “Paraty: a cidade e as festas”.

O Defeso Cultural também será debatido em mesa aberta ao público, no Encontro da Rede Caiçara de Cultura, no sábado, às 16 horas, no Silo Cultural. O debate contará com a participação do autor da ideia, Luís Perequê, Alexandre Pimentel e do escritor e pesquisador Antonio Carlos Diegues, autor da Enciclopédia Caiçara, e um dos maiores conhecedores da cultura caiçara no país.

Para os artistas de Paraty, o Defeso Cultural reflete um anseio coletivo da comunidade pela preservação das tradições, do meio ambiente e da cultura da cidade, que é patrimônio histórico nacional e vem há alguns anos lutando para se tornar Patrimônio Mundial da Cultura e Natureza da Unesco. “A nossa ciranda e o nosso fandango, por exemplo, só existem aqui. Assim como a farinha, a cachaça, o peixe com banana, o artesanato e tudo o mais que faz de Paraty um lugar tão especial. Aqui temos aldeia indígena, comunidade caiçara e quilombo, em uma autêntica mistura que marca a criação e origem do povo brasileiro”, conclui Perequê.

Programação cultural

Para enriquecer ainda mais a programação, serão realizados shows gratuitos dos grupos de “Fandango de Ubatuba”, composto por moradores das praias de Promirim, Ubatumirim e Praia Vermelha, também famosos pela tradicional Folia do Divino, do Manema, jovem grupo de fandango, além de tradicionais grupos de ciranda de Paraty, “Os Caiçaras” e “Os Coroas Cirandeiros”. Os dois grupos são compostos por alguns dos maiores mestres cirandeiros moradores de Paraty. A produção da juventude em diálogo com as suas tradições também poderá ser visto na apresentação do “Ciranda Elétrica”, grupo paratiense criado em 2005 que faz uma releitura moderna da ciranda tradicional.

A programação musical também contará com a apresentação de artistas e grupos convidados, como o versátil músico e historiador Carlinhos Antunes, que toca violão, viola, charango, cuatro, kora e percussão variada, e atua com grandes nomes da música no Brasil e no exterior, como Tom Zé, Jair Rodrigues, Fátima Guedes e Badi Assad; do grupo carioca Lá e Cá, que incorpora elementos da chamada música folclórica brasileira, fazendo também novos arranjos para obras de compositores como Elomar Figueira de Mello, Dorival Caymmi, Quinteto Armorial, Banda de Pau e Corda e conjunto Sá Grama. No Silo Cultural também haverá exposição sobre o poeta e ator paratiense José Kleber, famoso por seus versos e por acolher o cinema brasileiro em Paraty na época da Ditadura Militar.

Acompanhe o Defeso Cultural: https://www.facebook.com/defesocultural

Confira abaixo a programação cultural gratuita:

SESC/ Programação do Encontro da Rede Caiçara de Cultura
local: Rua do Comércio 21, Centro Histórico (em frente à Pousada Literária). Telefone: 24 3371-4516.

Quinta / 4 de julho
19 horas – abertura do grupo de Ciranda Tradicional, Os Caiçaras, e show do grupo Ciranda Elétrica

Sexta / 5 de julho
20 horas – abertura do Fandango de Ubatuba e show do grupo Lá e Cá

Sábado / 6 de julho
21 horas – abertura do grupo de fandango Manema e show de Carlinhos Antunes e Kátya Teixeira

Domingo / 7 de julho
16 horas – Show de Ciranda  com “Os Coroas Cirandeiros” – encerramento do Encontro da Rede Caiçara de Cultura

…….

Silo Cultural / Programação Rede Caiçara de Cultura e Silo Cultural
local: Rua Doutor Samuel Costa, 12, Centro Histórico (em frente à Casa da Cultura). Telefone:24 3371-6510

Todos os dias: Exposição sobre o poeta e ator paratiense, José Kléber, e exibição de material fixo de artesanato caiçara da Juréia, SP.

Quinta / 4 de julho
20 horas – Show de Ciranda Tradicional

Sexta / 5 de julho
20 horas – Show de Ciranda Tradicional

Sábado / 6 de julho
16 horas – Mesa de debate sobre o Defeso Cultural (Luís Perequê, Antonio Carlos Diegues, Alexandre Pimentel e Bruno Tavares)
20 horas – Show de lançamento do CD do músico instrumentista, Randhalesc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


× 9 = vinte sete